Nossa terra Nossa gente
 

Uma árvore genealógica é um histórico de certa parte dos ancestrais de uma pessoa ou família. Mais especificamente, trata-se de uma representação gráfica genealógica para mostrar as conexões familiares entre indivíduos, trazendo seus nomes e, algumas vezes, datas e lugares de nascimento, casamento, fotos e falecimento
 

LXXXVIII - Carlos da Silveira (Do Instituto Histórico e Geographico de São Paulo)

Os Moreira de Andrade, da zona extrema do leste de São Paulo, constituem exemplo típico de família numerosa.

O recenseamento de Silveiras, de 1850, traz já um Moreira de Andrade, natural de Minas, ao qual dá o nome de José, mas que é, de fato, João Moreira de Andrade, de 31 anos, casado com Luzia Ferreira de Godoy, nascida em Rezende, com 30 anos, e os filhos:

1 - João, de Silveiras, com 9 anos
2 - José, de Silveiras, com 8 anos
3 - Joaquim, de Silveiras, com 7 anos
4 - Maria, de Silveiras, com 6 anos
5 - Anna, de Silveiras, com 5 anos
6 - Fortunata, de Silveiras, com 4 anos

Luzia Ferreira de Godoy, ao que informa o censo de Areis de 1822, primeira companhia, sob número 281, era filha de José Franco de Godoy, nascido em Lorena, com seus 48 anos, por esse tempo, e de Marianna Ferreira, natural de Rezende, com idade de 35 anos em igual era. Nessa época, ano da Independência, o casal, tinha dez rebentos, que assim se enumeram:

1 - João, de 19 anos 2 - Anna, de 18 anos
3 - Maria, de 15 anos
4 - Francisco, de 14 anos
5 - Marianna, de 12 anos
6 - Ângela, de 9 anos
7 - José, de 8 anos
8 - Luzia, de 5 anos
9 - Rosa, de 3 anos
10 - Joanna, de 1 ano

João Moreira de Andrade provinha de Ayuroca e deve ter casado pela altura de 1840, talvez em Areis. Cataloguei os seguintes filhos, de uns apontamentos que me forneceu pessoa da família:

1 - João Moreira de Andrade, C.c Carolina Arantes
2 - José Moreira de Andrade, C.c Anna Emiliana
3 - Joaquim de Moreira de Andrade, C.c Leopoldina Carolina
4 - Maria Moreira de Andrade, C.c João Ferraz de Oliveira
5 - Anna Moreira de Andrade, C.c Fortunato Ferraz de Oliveira
6 - Fortunata Moreira de Andrade, C.c Dâmaso Mendes de Carvalho
7 - Marianna Moreira de Andrade, C.c João Macedo Costa

João Ferraz de Oliveira e seu irmão Germano Fortunato Ferraz de Oliveira podem ser vistos no meu trabalho sobre os Lopes Figueira do Facão, pagina 101 da “Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo” volume XXXV, de 1938. Para se poder avaliar o quanto essa família se expandiu, basta dizer que só o casal Dâmaso Mendes de Carvalho e Fortunata Moreira de Andrade teve treze filhos, e são eles:

1 - Maria, C.c Arthur dos Santos
2 - José, C.c Brasília de Abreu Ferraz
3 - ...
4- Olívia, solteira
5 - Clarinda, C.c Guilhermino de Azevedo
6 - Carolina, C.c Itagiba Jardim
7 - Theonilia, C.c Francisco Gomes Martins
8 - Eurídice, C.c Francisco Pinto Moreira
9 - Alípio Mendes de Carvalho, C.c Violeta Pocego
10 - Alcina, C.c Adalberto Peves
11 - Argêo Mendes de Carvalho, C.c Amália Martins Sodero (irmã do professor Carlos Martins Sodero, genealogista)
12 - Alice, C.c Fernando da Silveira e Silva (oficial reformado do Exercito)
13 - Julieta, C.c Dr.Alberico Cordeiro Guerra (falecido como promotor de justiça em Queluz de São Paulo)

Esta geração de Dâmaso Mendes de Carvalho e Fortunata Moreira de Andrade dá, ela só, para um bom trabalho de genealogia. Dâmaso era também de Ayuroca, Minas, Filho de José Mendes de Carvalho e de Anna Esméria. Tinha vários irmãos:

1 - Maria, C.c Manoel Borges
2 - Manuel Mendes de Carvalho, C.c Maria Luiza
3 - José Mendes de Carvalho, C.c Umbelina Villela
4 - Joaquim Mendes de Carvalho, C.c Maria Luiza Villela
5 - Feliciana, C.c Francisco Ribeiro Bernardes
6 - Christina, C.c Manuel Ribeiro Bernardes
7 - Maria Reginalda de São José, C.c Jacinto Borges Pinto
Filha desta Maria Reginalda de São José e de Jacinto Borges Pinto é Leopoldina Carolina, atrás referida, C.c Joaquim Moreira de Andrade. Joaquim e Leopoldina deixaram geração grande, por oito filhos que tiveram e que são:

1 - Alfredo Moreira de Andrade, C.c Carmilia de Abreu Ferraz (Filha de Tristão José de Ferraz por mim citado na “Resvista do Arquivo” volume quatorze, de julho de 1935, pagina 40. Tristão vem a ser filho de José Antonio Ferraz e de Anna da Cunha, sendo este José Antonio irmão de Germano, de João e de Fortunato já citado atrás)
2 - Joaquim Moreira de Andrade, C.c sua prima Anna (filha de João Ferraz de Oliveira e de Maria Moreira de Andrade)
3 - Germiniana Moreira de Andrade, C.c. meu bom amigo Arthur da Silveira Bernardes (que foi escrivão e tabelião em Silveiras, já falecidos)
4 - Deolinda, C.c José de Abreu Ferraz (irmão de Carmélia de Abreu Ferraz, acima.)
5 - Georgina, C.c Julio Ferraz (primo de José Ferraz e de Carmélia)
6 - Anysio, C.c Rosa Calderaro (filha de pais italianos)
7 - Justa, C.c João Batista Pereira Cintra
8 - Aarão Moreira de Andrade, C.c Carolina Togeiro

Com vagas irei ampliando noticia resumida que hora dou, destas famílias, das quais tenho já alguns apontamentos interessantes. Possuo também algumas notas sobre os Ferraz de Oliveira, oriundos de Cunha, entrelaçados, por casamentos, com Moreira de Andrade.

Arthur da Silva Bernardes, de quem já fiz referencia, estudioso observador e conhecedor da história e da tradição de Silveiras, sua terra, presentou-me, no seu cargo de serventuário vitalício de escrivão e tabelião do segundo oficio da ora extinta comarca, os melhores serviços em meus estudos genealógicos. Faleceu em 23 de abril de 1938, tendo nascido a 6 de março de 1876. Ele era filho de Joaquim José da Silva Bernardes e de Eduarda Pinto do Rego Moreira Side, casados em Silveiras a 5 de fevereiro de 1870. Arthur viria a ser neto paterno de Antonio Rodrigues da Silva e de Esmeria Maria de Jesus, de Areias; e materno de Pedro Pinto do Rego, batizado em Mogi da Cruzes, em 21/08/1790, era filho de Thomaz Pinto do Rego e de Catharina Maria da Silva Leme, volume VIII, titulo “Pretas”, pagina 271. O linhagista omite Pedro que figura, entretanto, nos censos de Mogi.

Pedro Pinto do Rego casou duas vezes: a primeira em Mogy com sua conterrânea Thereza Maria e tiveram dois filhos que viveram em Silveiras - Genereso Pinto de Souza e Eduarda, ele de 1814 e ela de 1815. Casando, segunda vez, com Maria Escolástica da Conceição Moreira Side, vieram-lhe mais quatro filhos: 1 - Joaquina, mulher de Porfírio Rodrigues de quem falei no capitulo setenta e um; José Pinto Moreira, Antonio Pinto e Eduarda, que é mãe de Arthur da Silva Bernardes. Pedro Pinto do Rego deixou grande geração em Silveiras e faleceu antes da mulher a qual passou a segundas núpcias com um Pinto Tameirão, parente de outro Tameirão que foi dono, aqui em São Paulo, do “Café Periquito” muito conhecido Tameirão e Maria Escolástica tiveram o filho Francisco Pinto, que foi o marido de Eurídice filha de Dâmaso Mendes de Carvalho de quem acima se falou